Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Original para a Internet

Governo e política — uma abordagem espiritual

Da edição de dezembro de 2018 dO Arauto da Ciência Cristã

Publicado anteriormente como um original para a Internet em 4 de outubro de 2018.


Atualmente, os governos de muitas partes do mundo parecem estar acossados, ou até mesmo paralisados, devido à batalha entre indivíduos que buscam o poder político. No entanto, a ideia de governo diz respeito a algo muito mais importante do que política. Governo tem a ver com princípios e leis. Política tem a ver com pessoas e opiniões. A política geralmente se desenrola no contexto do governo, mas ela não pode ser seu aspecto mais importante.

Muitos séculos atrás, o profeta hebreu Isaías escreveu: “Porque o Senhor é o nosso juiz, o Senhor é o nosso legislador, o Senhor é o nosso Rei; ele nos salvará” (Isaías 33:22). Quando me deparei com essa afirmação na Bíblia, achei interessante ver que os três poderes básicos do governo, que reconhecemos hoje como judiciário, legislativo e executivo já eram conhecidos nos dias dos antigos profetas hebreus. E, embora houvesse pessoas exercendo essas funções, como acontece hoje, os israelitas reconheciam a Deus como o supremo governador do povo.

Comecei, recentemente, a refletir mais do que nunca sobre o tema do governo. Como posso orar mais eficazmente pelo governo do meu país e o de todas as nações? Um bom governo é importante, não apenas no âmbito nacional, mas também nas metrópoles e cidades pequenas, para a polícia local e a administração escolar — onde quer que as pessoas precisem trabalhar em conjunto para realizar coisas boas em prol da sociedade.

Como podemos orar pelo governo? Podemos começar reconhecendo que Deus, a Mente divina, já é o verdadeiro governador do universo, e Seu amor por Sua infinita família não está sujeito a nenhuma política, nem a opiniões. Nossas orações pelo governo serão mais eficazes, estarão mais alinhadas com a Verdade, quando mantivermos a política e as opiniões fora delas. Podemos pôr de lado a falsa imagem de um mundo de mortais em luta entre si pelo controle de outros mortais e, em vez disso, aceitar o fato espiritual de que somos todos membros da família de Deus, que naturalmente trabalha em conjunto para o bem de todos.

Ao orar pelo governo, podemos buscar inspiração no Sermão do Monte, proferido por Cristo Jesus. Nessa conversa com os discípulos e outros ouvintes, Jesus tratou da maneira correta de considerar não só os amigos e o próximo, mas também os chamados inimigos. Ele não ditou o que devemos falar, mas ensinou como pensar no íntimo a respeito daqueles com quem nos relacionamos. Ele disse: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste...” (Mateus 5:43–45). Essa é uma atitude mental que despoja a política de seu veneno e contribui para um melhor governo, em qualquer lugar.

Ao orar pelo governo, podemos buscar inspiração no Sermão do Monte.

Os governos humanos funcionam melhor quando os líderes e os que ocupam cargos públicos trazem para o trabalho qualidades de caráter que buscam o progresso e o bem-estar de todos. O caráter moral que é forte no bem, na honestidade e no interesse genuíno pelo bem-estar dos outros, habilita as pessoas a tomarem decisões sábias e a enfrentar as tempestades e os desafios com responsabilidade. Em um artigo intitulado “Other Ways than by War” (Outros meios que não a guerra), escrito para o jornal Boston Herald, em 1898, Mary Baker Eddy escreveu: “O caráter e o modo de vida das pessoas determinam a paz, a prosperidade e a vida das nações” (The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Vários Escritos], p. 277).

Nas mãos de homens e mulheres de caráter sadio, os governos podem atuar com êxito em prol de todos. À medida que reconhecemos em oração que o poder benéfico de Deus é o único poder real, desaparece a crença de que um indivíduo ou um grupo possam exercer um poder pessoal sobre os cidadãos e os eventos, seja para o bem, seja para o mal.

Na iminência de eleições, podemos nos perguntar: quem entre os candidatos verdadeiramente representará o que há de melhor em mim? Quem irá representar, não minhas opiniões e interesses pessoais, mas sim as minhas mais elevadas esperanças para a família, os vizinhos, o país, e o mundo? Em conversas com outras pessoas, mesmo com algumas de quem discordamos politicamente, podemos sempre encontrar meios de falar gentilmente. Podemos defender padrões de conduta, sem resvalar para a falta de cortesia ou dar a impressão de que não nos importamos com os outros, e podemos também expressar nosso amor genuíno e nossa preocupação pelos outros sem comprometer esses padrões. Nossas orações honestas e sinceras por um bom governo, em todos os lugares, nos mostrará como ouvir as pessoas atentamente e aprender com essas conversas.

Em 1908, o jornal Boston Post publicou a seguinte declaração da Sra. Eddy, com relação à política: “A Sra. Mary Baker Eddy sempre acreditou que aqueles que podem votar devem fazê-lo, e ela também sempre acreditou que, em tais assuntos, ninguém deveria tentar ditar as ações dos outros.

“Em resposta a inúmeras solicitações para que expressasse suas opiniões políticas, ela deu a seguinte declaração:

“Perguntam-me ‘Qual é sua política?’ Na realidade, não tenho nenhuma, a não ser ajudar a apoiar um governo correto; amar a Deus supremamente e meu próximo como a mim mesma” (Miscellany, p. 276).

Em épocas em que a política provoca fortes emoções, gosto de voltar às palavras de Isaías e pensar nestes fatos, em espírito de oração: Deus é verdadeiramente nosso único juiz, com a sabedoria que é justa para com todos; Deus é nosso único legislador, e Suas leis espirituais já estão em vigor em todo lugar, abençoando a todos igualmente; Deus é o nosso rei, nosso guia espiritual confiável, sempre nos mostrando o melhor caminho a seguir.

Pessoas no mundo todo anseiam e oram por um governo melhor. Os governos, em todo lugar, podem melhorar, e melhorarão, à medida que o mundo cresce em sua compreensão de que Deus governa tudo e todos. As orações em apoio a um governo honesto, pacífico e eficiente, em todo lugar, contribuem para essa elevada atmosfera mental, e tais orações são uma benção para o mundo.

TENHA ACESSO A MAIS ARTIGOS TÃO BONS COMO ESTE!

Bem-vindo ao Arauto-Online, o portal dO Arauto da Ciência Cristã. Esperamos que tenha gostado deste artigo que foi partilhado com você.

Para ter acesso total aos Arautos, ative sua conta usando seu número de assinante do Arauto impresso, ou assine JSH-Online ainda hoje!

More in this issue / dezembro de 2018

A Missão dO Arauto

Quando Mary Baker Eddy estabeleceu O Arauto em 1903, ela disse que sua missão era a de "anunciar a atividade e a disponibilidade universal da Verdade" (The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany, p. 353).

O Arauto registra, em suas páginas, a transformação que ocorre na vida de muita gente e mostra que cada um de nós pode chegar à Verdade.

Que alegria pensar que o efeito da Verdade atua na consciência humana, trazendo cura e renovação! Nosso Mestre, Cristo Jesus, nos prometeu algo que de fato está se cumprindo: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8:32).

Cyril Rakhmanoff, O Arauto da Ciência Cristã, edição de julho de 1998
Conheça melhor O Arauto e sua missão.