Skip to main content
Original para a Internet

Fui curado de malária

Da edição de setembro de 2017 dO Arauto da Ciência Cristã

Publicado anteriormente como um original para a Internet em 13 de julho de 2017.
Tradução do original em inglês publicado na edição de 15 de agosto de 2016 do Christian Science Sentinel.

Adding Bookmark

Favorito arquivado



Bookmarks Loading
Bookmarks Loading

Há alguns anos, tive uma experiência que comprovou para mim o poder de Deus de curar e salvar sob quaisquer circunstâncias e me mostrou que a oração pode trazer cura, quando nos confrontamos com a malária ou com outra doença qualquer.

Eu estivera em Níger, na África Ocidental, como voluntário do Corpo da Paz por aproximadamente 11 meses, quando comecei a apresentar sintomas de malária. De acordo com o protocolo e os regulamentos do Corpo da Paz, fui colocado sob cuidados médicos e recebi o diagnóstico de malária.

Embora eu tivesse voltado ao meu posto em poucos dias, quando retornei aos Estados Unidos, cerca de um ano mais tarde, os sintomas voltaram ainda mais agressivos. Dessa vez eu estava livre para confiar plenamente no tratamento pela Ciência Cristã. Eu havia contatado um Praticista da Ciência Cristã quando ainda estava em Níger e o mesmo praticista foi chamado de novo. Naturalmente, nós recorremos a Deus como “socorro bem presente nas tribulações” (Salmos 46:1).

O praticista havia anteriormente me lembrado de que, não importa quão forte seja a crença de que o homem possa ser vítima de algum mal, essa crença não passa de uma mentira, porque Deus não sabe nada sobre doenças ou desarmonias, e o homem é Sua imagem e semelhança espiritual. Essas palavras refletiam a essência de uma passagem que consta em Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, de Mary Baker Eddy, que tem sido sempre muito importante para mim. Ela diz: “Para aquele que cura de acordo com a Ciência Cristã, a doença é um sonho do qual o paciente precisa ser despertado” (p. 417). A doença nunca faz parte da nossa verdadeira identidade espiritual.

Outra ideia em Ciência e Saúde que me deu muito conforto foi: “O homem não foi criado a partir de uma base material, nem obrigado a obedecer a leis materiais que o Espírito nunca fez; sua esfera de ação está nos estatutos espirituais, na lei superior da Mente” (p. 307). Eu tive a convicção crescente de que essa pretensão de doença não tinha nenhuma lei para sustentá-la e que, espiritualmente, eu era inocente e não havia transgredido nenhuma suposta lei material. Deus havia ordenado a saúde perfeita para Suas ideias espirituais e eu tinha o direito de vivenciar essa saúde perfeita sem nenhuma limitação. 

A cura se realizou quando, certa noite, tive o senso claro de que eu não era pessoalmente responsável por curar esse problema e que a força mais poderosa, a única força real que existe, o próprio Amor divino, estava cuidando de mim perfeitamente e, portanto, eu não tinha nada a temer. Poucos minutos depois dessa certeza suave e silenciosa, que eliminou todo o medo e a preocupação, eu repentinamente recuperei o apetite e voltei à minha temperatura normal. Fiquei desperto e alerta, e os frequentes ataques de delírio e febre pararam para nunca mais voltar.

Isso provou para mim que é Deus, a Verdade, que cura e que Seu amor transforma a consciência humana, eliminando todo o medo e todo senso errôneo de perigo ou  doença. Como a Bíblia afirma: “Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar” (Habacuque 2:14).

Nunca mais passei por nenhuma recaída e quando, mais tarde, me inscrevi na Escola de Voo da Marinha, o exame médico feito no Centro de Controle de Doenças não mostrou nenhum sinal de malária.

Certamente é verdade que Deus está cuidando de nós com perfeição e nenhum outro chamado poder consegue desfazer essa perfeição. Como Jesus declarou: “Para Deus tudo é possível” (Mateus 19:26), até mesmo a destruição da doença. Sou muito grato pelo amor de Deus que destrói todas as mentiras, pelas diligentes orações do praticista que me ajudou, pelo exemplo deixado por Cristo Jesus e pelo incansável trabalho da Sra. Eddy para compartilhar conosco essa Ciência, na qual podemos confiar a todo momento.

Ryan Siewert
Somerville, Massachusetts, EUA

Publicado anteriormente como um original para a Internet em 13 de julho de 2017.
Tradução do original em inglês publicado na edição de 15 de agosto de 2016 do Christian Science Sentinel.

TENHA ACESSO A MAIS ARTIGOS TÃO BONS COMO ESTE!

Bem-vindo ao Arauto-Online, o portal dO Arauto da Ciência Cristã. Esperamos que tenha gostado deste artigo que foi partilhado com você.

Para ter acesso total aos Arautos, ative sua conta usando seu número de assinante do Arauto impresso, ou assine JSH-Online ainda hoje!


A Missão dO Arauto

Em 1903, Mary Baker Eddy estabeleceu O Arauto da Ciência Cristã. Seu propósito: "...para anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade". A definição de “arauto”, conforme consta de um dicionário: “precursor, um mensageiro enviado com antecedência para anunciar a proximidade daquilo que está por vir”, proporciona um significado especial ao nome Arauto, além de destacar a obrigação de cada um de nós, a de nos certificarmos de que nossos Arautos cumpram sua incumbência, uma incumbência que é inseparável do Cristo e que foi anunciada primeiramente por Jesus (Marcos 16:15), “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”.

Mary Sands Lee, Christian Science Sentinel, 7 de julho de 1956

Conheça melhor O Arauto e sua missão.