Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Original para a Internet

Expectante pela bondade de Deus… imediatamente!

DO Arauto da Ciência Cristã. Publicado on-line – 11 de outubro de 2021


Vários anos atrás, durante a reunião de testemunhos em nossa filial da Igreja de Cristo, Cientista, uma amiga relatou uma experiência. Ela havia ido com seu filho de três anos a uma piscina de hotel e, quando se virou para acomodar e organizar seus pertences, o menino caiu na água na parte funda da piscina. Minha amiga correu para pular na água, mas imediatamente o menino reapareceu na superfície perto da borda, de onde ela pôde facilmente puxá-lo para fora. O garoto não estava assustado. Enquanto o secava com uma toalha, a mãe lhe perguntou o que ele havia pensado quando caiu na água. Ele disse: “Mamãe, eu não sei nadar, então eu disse: ‘Deus, vem aqui e fica debaixo de mim, rápido!’ ”

Com a expectativa de ser imediatamente ajudado por Deus, o menino foi salvo.

Quando temos a expectativa de ter a ajuda imediata de Deus, nós a recebemos. Por que acontece assim? A Bíblia nos diz que Deus está sempre presente. A Ciência Cristã ressalta, além disso, que Deus é todo-ação e repleto de amor por nós. Deus é nosso Pai-Mãe, e nunca podemos sair do alcance do amparo divino. Deus nos criou espiritualmente: indestrutíveis, inocentes e livres de todo perigo. Voltar-nos a Deus, como esse pequeno fez, é ter a expectativa — e então receber — apenas o bem.

Aqui está um exemplo do cuidado instantâneo demonstrado por Jesus, conforme relatado na Bíblia: “Enquanto ele ia, as multidões o apertavam. Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar [e que gastara com os médicos todos os seus haveres], veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo se lhe estancou a hemorragia. …Então, lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz” (Lucas 8:42–44, 48).

Quando Jesus a reconfortou, ele a chamou de “filha”. Isso me sugere que, se quisermos praticar o que Jesus ensinou, é importante identificar a nós mesmos e aos outros como filhos e filhas de Deus, a fim de podermos reconhecer a bondade de Deus. Jesus também disse à mulher que a fé a havia curado, e lhe disse que se fosse em paz. Será que nós podemos ter a expectativa de receber o bem, do mesmo jeito que aconteceu com aquela mulher mencionada na Bíblia, e com o garotinho na piscina?

Quando nossos filhos estavam no pré-primário, e estávamos esperando nosso terceiro filho, meu marido e eu nos mudamos da pequena comunidade onde havíamos morado na infância. Nessa cidade viviam meus pais e meus sogros, vários irmãos e muitos colegas de escola. Havia ajuda sempre à mão. Por exemplo, nos meses de inverno, se alguém ficasse atolado na neve, outro sempre chegava e ajudava. Mas não conhecíamos ninguém na cidade na qual iríamos morar.

Logo que chegamos, compramos um carro usado, com o pouco dinheiro que tínhamos, e pegamos a estrada para dirigir por cerca de 45 minutos até nosso novo apartamento. De repente, o motor do carro ferveu, e tivemos de parar no acostamento. Isso foi antes dos celulares, e além do mais não tínhamos dinheiro extra para um reboque, mesmo que houvesse algum disponível naquela redondeza. Meu marido, que era habilidoso com carros, deu uma olhada debaixo do capô e viu que uma mangueira havia se soltado — era fácil de consertar, mas precisávamos sair da rodovia para ir a um lugar onde houvesse água para pôr no radiador.

Enquanto ele estava verificando sob o capô, muitos carros iam passando, e comecei a orar. Eu havia orado, e recebido a orientação necessária para tomar todas as providências relacionadas com a mudança. Esperando, ali no carro, eu sabia que Deus, o bem, estava presente, guiando nosso próximo passo. Comecei a cantar com as crianças um de nossos hinos favoritos. Era um poema escrito por Mary Baker Eddy. O primeiro verso diz:

Mostra, Pastor, como andar
Sobre a escarpa além,
Teu rebanho pastorear
E cuidá-lo bem.
Tua voz escutarei
Para não errar;
Pela senda rude irei,
Sempre a cantar.

(“ ‘Apascenta as minhas ovelhas’ ”, Hino 304, Hinário da Ciência Cristã, trad. © CSBD)

Era tarde, hora do jantar, as crianças estavam com fome, e comecei a me preocupar sobre o que faríamos se ainda estivéssemos com o carro enguiçado depois que escurecesse. Mas então me lembrei desta declaração reconfortante inscrita em uma parede da nossa igreja na localidade onde havíamos morado: “O Amor divino sempre satisfez e sempre satisfará a toda necessidade humana” (Mary Baker Eddy, Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, p. 494). A palavra sempre significa sem falta, em todas as ocasiões, em todos os momentos. Exatamente ali onde estávamos, o Amor divino, Deus, estava presente. Como filhos e filhas do Amor, não podíamos deixar de pôr em prática o que Jesus ensinou, identificando-nos a nós mesmos e aos outros como filhos de Deus.

 Naquele momento um carro parou, e seus ocupantes, com toda boa-vontade, deram ao meu marido um jarro com água e se foram. Surpreso e agradecido, ele verteu a preciosa água em nosso carro sedento, e fomos a um posto de gasolina, onde pudemos deixar o motor esfriar, reconectar a mangueira, e colocar mais água, para então prosseguir em segurança rumo ao nosso apartamento. Aqueles desconhecidos haviam expressado claramente o cuidado generoso do Amor divino, e nosso coração transbordava de gratidão a eles e a Deus.

 Enquanto refletia sobre essa experiência, li estas palavras da Sra. Eddy: “São Paulo escreveu: ‘Alegrai-vos sempre no Senhor.’ E por que não, já que as possibilidades do homem são infinitas, a felicidade suprema é eterna, e a consciência desses fatos está presente aqui e agora?” (Miscellaneous Writings [Escritos Diversos] 1883–1896, p. 330).

Nossas possibilidades são infinitas porque a consciência de Deus, o Amor, está constantemente presente. Como Deus está sempre presente, o bem está sempre presente. Nunca podemos ficar de fora nem nos afastar dos cuidados do Amor. Podemos confiar e manter a expectativa do bem espiritual. Assim como a mulher mencionada no evangelho de Lucas e o filhinho da minha amiga na piscina, nossa família teve a expectativa da ajuda imediata de Deus e a recebeu — da mesma maneira que você também a pode receber!

TENHA ACESSO A MAIS ARTIGOS TÃO BONS COMO ESTE!

Bem-vindo ao Arauto-Online, o portal dO Arauto da Ciência Cristã. Esperamos que tenha gostado deste artigo que foi partilhado com você.

Para ter acesso total aos Arautos, ative sua conta usando seu número de assinante do Arauto impresso, ou assine JSH-Online ainda hoje!

More web articles

A Missão dO Arauto

“...para anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade...”

— Mary Baker Eddy, The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany p. 353 [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos]

Conheça melhor O Arauto e sua missão.