Skip to main content

A ressurreição consciente

Da edição de abril de 2013 dO Arauto da Ciência Cristã


Lembro-me de tardes ensolaradas durante a minha infância, quando minha mãe me chamava para ajudá-la a cuidar dos inúmeros vasos de plantas ornamentais que havia no quintal de nossa casa. O trabalho consistia em revolver a terra, remover as ervas daninhas e depois regar as plantas, que em pouco tempo respondiam positivamente a esse terno cuidado, com novas folhinhas e brotos que pipocavam. Como me enchia de alegria perceber essa renovação se manifestar de uma forma tão intensa e exuberante!

Mais tarde, pelo estudo da Bíblia, adquiri um conceito diferente sobre renovação.

Nada há para temer quando deixo Deus dirigir minha vida

Disse o “pregador” no livro de Eclesiastes: “...tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar...” (3:14). Esse mesmo pregador também mencionou: “O que é já foi, e o que há de ser também já foi; Deus fará renovar-se o que se passou” (Eclesiastes 3:15). Compreender esse fato nos leva a uma transformação no pensamento e, consequentemente, a uma visão renovada do bem divino e infinito, que sempre existiu, e que está continuamente ao nosso alcance para ser desfrutado. Também aprendi que não há acréscimo no processo de crescimento espiritual e de cura, mas sim a revelação de nosso verdadeiro ser, como imagem e semelhança espiritual de Deus, que foi, é e sempre será perfeito, completo e eterno.

Toda essa reflexão me trouxe grande alento e muita serenidade para minha existência. Somos colocados com frequência diante de situações que nos levam a mudanças para as quais nem sempre nos sentimos prontos, por razões como medo, insegurança e obstinação. A atitude mais sensata em momentos de transformação é vê-los como oportunidades de renovação e progresso. Nessas ocasiões, faz-se importante expressar humildade, que pode nos libertar da ilusão de que somos os criadores de nossa vida ou de nosso destino e que nos leva a ver que brilhamos, mas com a luz que refletimos do infinito Pai-Mãe Deus, a quem pertence todo o poder e todo o bem. Expressamos todas as qualidades e habilidades divinas. Tudo o que temos se constitui em dádivas de Deus e sem Ele nada seríamos. 

O conceito de renovação tem uma estreita conexão com o de ressurreição. Em Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, Mary Baker Eddy definiu ressurreição como: “A espiritualização do pensamento; uma ideia nova e mais elevada da imortalidade, ou existência espiritual; a capitulação da crença material ante a compreensão espiritual” (p. 593). Ressurreição envolve romper com velhos paradigmas que não oferecem a harmonia tão almejada por todos. Podemos vivenciar constantes ressurreições, ao buscarmos uma intimidade com os ensinamentos de Cristo Jesus e os seguirmos, pois ressaltam o poder de Deus, o Amor divino e ilimitado que ama todos os Seus filhos incondicionalmente, de forma a regenerá-los e livrá-los do pecado, da doença e da morte. 

Houve um momento em minha vida em que vivenciei uma dessas ressurreições. Foi quando, repentinamente, meu marido faleceu, em uma época em que nunca havia me passado pela cabeça questionar a vida e seus acontecimentos. Eu era ainda bem jovem, com duas filhas entrando na adolescência. 

Nessa época, encontrei a Ciência Cristã, que me apresentou um conceito totalmente inovador, o de que a morte é uma ilusão, conforme a Sra. Eddy explicou em Ciência e Saúde: “Na ilusão da morte, os mortais despertam para tornarem-se conscientes de dois fatos: primeiro, de que não estão mortos; segundo, de que apenas transpuseram o limiar de uma nova crença” (p. 251). Mais à frente, na p. 469, ela escreveu: “A Vida é a Mente divina. A Vida não é limitada. A morte e o finito são desconhecidos para a Vida. Se acaso a Vida tivesse começo, também teria fim”. Que repercussão essas ideias produziram em mim! Nutri um desejo sincero de aprofundar minha compreensão desses conceitos, o que me levou a um padrão de pensamento bem mais elevado, sereno e cheio de paz, e que me possibilitou seguir em frente.  

Saber que sou um instrumento na mão de Deus e que é Ele quem efetua em mim o querer e o realizar leva-me à certeza de que bênçãos estão ao meu alcance, a todo momento.

Chamo essa experiência de minha primeira ressurreição consciente, pois me levou a uma consciente e corajosa mudança de pensamento, a qual me possibilitou reencontrar a paz e acreditar que podia ser feliz novamente. Desde essa época, minha vida tem sido tranquila. Os problemas são solucionados à medida que surgem, pois mantenho o foco na grande verdade de que Deus me fez completa, segura, forte e corajosa. Percebi que todo obstáculo ou dificuldade é uma oportunidade de progresso e que nada há para temer quando deixo Deus dirigir minha vida.

Também percebi a importância da oração para vivenciar a renovação. Aprendemos na Ciência Cristã que orar nos leva a uma união consciente com Deus, conforme estes versículos bíblicos ensinam: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30) e também: “...porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Filipenses 2: 13). Expressamos mais força, inteligência e competência para solucionar problemas, à medida que aprofundamos a compreensão de nossa unidade com Deus. Saber que sou um instrumento na mão de Deus e que é Ele quem efetua em mim o querer e o realizar leva-me à certeza de que bênçãos estão ao meu alcance, a todo momento. Qualquer carga terrena é aliviada quando aceitamos essas verdades divinas. 

A oração é uma arma poderosa contra o desânimo, e o hábito de orar sinceramente sustenta nossa coragem e nossa perseverança para vencer desafios e progredir espiritualmente. Pela oração, todos somos capazes de vivenciar a ressurreição consciente, cada vez que nos elevamos acima das limitações que os sentidos humanos tentam nos impor, e de desfrutar das dádivas que o efeito da oração traz para nossa vida. 


Maria Elvira é Praticista da Ciência Cristã.

TENHA ACESSO A MAIS ARTIGOS TÃO BONS COMO ESTE!

Bem-vindo ao Arauto-Online, o portal dO Arauto da Ciência Cristã. Esperamos que tenha gostado deste artigo que foi partilhado com você.

Para ter acesso total aos Arautos, ative sua conta usando seu número de assinante do Arauto impresso, ou assine JSH-Online ainda hoje!

More in this issue / abril de 2013

A Missão dO Arauto

Quando Mary Baker Eddy estabeleceu o Arauto em 1903, ela disse que sua missão era a de "anunciar a atividade e a disponibilidade universal da Verdade" (The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany, p. 353).

O Arauto registra, em suas páginas, a transformação que ocorre na vida de muita gente e mostra que cada um de nós pode chegar à Verdade.

Que alegria pensar que o efeito da Verdade atua na consciência humana, trazendo cura e renovação! Nosso Mestre, Cristo Jesus, nos prometeu algo que de fato está se cumprindo: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8:32).

Cyril Rakhmanoff, O Arauto da Ciência Cristã, edição de julho de 1998
Conheça melhor O Arauto e sua missão.