Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Original para a Internet

Cura de câncer

Da edição de abril de 2021 dO Arauto da Ciência Cristã

Publicado anteriormente como um original para a Internet em 21 de janeiro de 2021. 


A certa altura de minha vida, fiquei gravemente doente. Eu desejava confiar na Ciência Cristã, pois já tivera muitas provas do poder sanador de Deus, em minha vida. No entanto, minha melhor amiga e seus pais, que perceberam a precariedade da minha saúde, ficaram muito preocupados e insistiram em que eu procurasse um médico.

A fim de acalmar o medo desses amigos, que não eram Cientistas Cristãos, fui ao hospital universitário em minha cidade, onde me encaminharam ao setor de oncologia. Fui submetida a inúmeros exames e vários médicos foram consultados para avaliar os resultados. Eles disseram que não havia nada que pudessem fazer para me ajudar, pois não havia nenhum tratamento conhecido, pela medicina, que pudesse curar essa doença. Disseram que só um milagre poderia me salvar e que eu iria morrer. Eles mencionaram o nome específico da doença, uma forma peculiar de câncer.

Pouco tempo depois, em visita a uma livraria, fui tentada a procurar o nome da doença em um livro de medicina que encontrei lá. Quando cheguei na página correspondente, o que eu li foi horripilante. No entanto, ouvi uma voz bem alta dizendo: “Não! Isso não é verdade! Você é a imagem e semelhança de Deus!” É assim que a Bíblia descreve os filhos de Deus em seu primeiro livro, o Gênesis.

A fim de vivenciar a vida que Deus criou, na qual tudo é “muito bom” (Gênesis 1:31), eu sabia que tinha de seguir as instruções da Descobridora e Fundadora da Ciência Cristã, Mary Baker Eddy, em seu livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, na página 392: “Inverte o caso. Monta guarda à porta do pensamento”. Ela continua: “Admitindo somente aquelas conclusões cujos resultados desejas ver concretizados no corpo, tu te governas harmoniosamente”. Todavia, sucumbindo à tentação de pesquisar os detalhes a respeito dessa doença, eu já havia admitido o medo, o desgaste e o caos em minha mente. Tinha de expulsar tudo isso do pensamento, permitindo a entrada do Amor divino, do senso espiritual e da pureza.

O veredito de que não havia nenhum tratamento médico disponível para essa doença fez com que meus amigos aceitassem minha decisão de confiar inteiramente na Ciência Cristã. Pedi a uma Praticista da Ciência Cristã para orar comigo. Comecei a inverter o devastador diagnóstico, volvendo-me de todo o coração a Deus.

Durante esse período, a Oração do Senhor (o Pai Nosso) com seu significado espiritual, que Mary Baker Eddy dá, abriu meus olhos e ganhou para mim um novo significado, particularmente esta parte a respeito de Deus: “Santificado seja o Teu nome / Adorável Um e Uno” (Ciência e Saúde, p. 16).

Se Deus é o adorável Um e Uno, onipotente e supremo, eu não podia me impressionar com nenhum outro nome. Estudei estes nomes para Deus, derivados da Bíblia e que estão no livro-texto da Ciência Cristã: “O Princípio; a Mente; a Alma; o Espírito; a Vida; a Verdade; o Amor; toda a substância; inteligência” (Ciência e Saúde, p. 587). Raciocinei que, se Deus é toda a substância, então não pode haver nada, absolutamente nada, dessemelhante dEle que possa alegar ser substância, ter alguma existência ou ter algum efeito. Se Deus é a Vida, então eu reflito plenamente a Vida, como Sua ideia. Se Deus é a Verdade, então eu posso atestar que a Verdade tem todo o poder. Se Deus é o Amor, estou rodeada e cheia de amor. Não há nenhum espaço para o medo. Senti o amor de Deus por mim, Sua valiosa filha, e todo o medo desapareceu.

 Continuei a orar mais profundamente com a ideia de que Deus é o “adorável Um e Uno”. O Primeiro Mandamento, na Bíblia, corresponde a essa afirmação, ao dizer que temos de ter um único Deus e não outros deuses (ver Êxodo 20:3). Há um só Deus, que é todo o poder, toda a presença. Visto que Deus é todo o poder, eu sabia que poderia confiar inteiramente nEle. Eu poderia honrar a Deus adorando-O dessa maneira. 

No meu estudo e oração espiritual, eu buscava compreender melhor a Deus e minha relação com Ele. A praticista pediu-me que orasse com a “declaração científica sobre o existir”, que está no livro-texto da Ciência Cristã, na página 468, e que começa assim: “Não há vida, verdade, inteligência nem substância na matéria. Tudo é a Mente infinita e sua manifestação infinita, porque Deus é Tudo-em-tudo”. Perguntei a mim mesma: qual é a verdade sobre a minha identidade? A ideia de Deus é pura e valiosa. Pode haver algo que seja tão dessemelhante de Deus e que se manifeste em mim, destruindo minha identidade espiritual? Se Deus é Tudo-em-tudo, não pode existir nada fora do todo-bem divino, e eu existo no bem que é Deus. 

A praticista também me orientou a estudar o capítulo “A Ciência do existir”, no livro Ciência e Saúde. Essa leitura e seu estudo cuidadoso foram muito agradáveis. Senti especial conforto nesta passagem: “O Princípio divino do Primeiro Mandamento é a base da Ciência do existir, pela qual o homem demonstra a saúde, a santidade e a vida eterna” (p. 340). 

O que isso tem a ver com a minha experiência? Devido às leis espirituais da Ciência do existir, posso vivenciar e demonstrar “a saúde, a santidade e a vida eterna”. Eu não estou sujeita às leis físicas. A grandiosa verdade na Ciência do existir é que nós somos, fomos e sempre seremos perfeitos, como a imagem, o pleno reflexo de Deus, sem dor, puros e intatos. As ciências materiais não podem informar nada sobre o meu existir. Mediante a oração e o humilde estudo do capítulo “A Ciência do existir”, eu me aprofundei na compreensão espiritual e encontrei respostas para esta pergunta: “Qual é a minha verdadeira existência?” Deus é a Vida, e Deus é a minha vida. Portanto, eu expresso vitalidade, vigor e alegria. 

Dentro de aproximadamente duas semanas, eu estava completamente curada. Isso ocorreu há mais de vinte e cinco anos, e a cura foi completa e permanente. Sou muito grata à Praticista da Ciência Cristã que orou e se regozijou comigo por essa marcante cura.

Minha amiga, que no início ficara preocupada, achando que era uma irresponsabilidade não buscar ajuda médica para uma doença tão grave, testemunhou essa cura. Convencida de que a Ciência Cristã de fato cura, começou a estudar essa Ciência. Hoje ela é uma devotada Cientista Cristã.

Sou profundamente grata a Mary Baker Eddy pela descoberta das leis espirituais da cura cristã científica, e por nos explicar a Ciência do existir em seu livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras. A Ciência Cristã é confiável, eficaz e está disponível a todos. De fato, Deus é onipotente, o adorável Um e Uno.

URSULA B. MUELLER
PRINCETON, NOVA JERSEY, EUA

More in this issue / abril de 2021

A Missão dO Arauto da Ciência Cristã 

“...para anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade...”

Mary Baker Eddy, The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos], p. 353

Conheça melhor O Arauto da Ciência Cristã  e sua missão.