Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Original para a Internet

Para jovens

O que fazer quando sentir solidão

DO Arauto da Ciência Cristã. Publicado on-line – 18 de maio de 2020


Não sei quanto tempo vou aguentar. Já fazia quase uma semana que não eu via ninguém e o isolamento já estava começando a me afetar. O pior é que, como eu trabalho sozinha em casa, e meus amigos moram longe demais para nos encontrarmos durante a semana, essa situação seria considerada rotina “normal” para mim. Mas quando comecei a pensar nos dias e meses à frente, com tantas horas de solidão ainda por vir, fui acometida de pavor e ansiedade.

A sensação era de que haveria uma vida de isolamento à minha frente, e eu não conseguia ver uma saída. Mas um dia, ao lutar contra esses sentimentos, me dei conta de algo. Embora todas as coisas que o companheirismo representa — amor, alegria, união, apoio — pareçam vir de pessoas, na realidade essas qualidades vêm diretamente de Deus. Entendi isso com base naquilo que aprendi com a leitura da Bíblia, que diz: “Deus é amor” (1 João 4:8). Com o estudo da Ciência Cristã, também aprendi que o Amor, Deus, é infinito — é a fonte de todo o verdadeiro amor. Portanto, embora cada um de nós expresse amor, esse amor não se origina em nós ou em nossos amigos e familiares, mas sim em Deus. O amor transcende o tempo, o espaço e quaisquer outras limitações — como estar ou não com pessoas que se importam conosco.  

Saber que o bem vem de Deus e não está limitado às minhas interações com os outros, fez com que eu me sentisse aliviada, como há muito não me sentia. Eu estava começando a ver alguma luz naquela que parecia ser uma situação sombria. Também me ocorreu que, como Deus está sempre presente, o amor, a alegria, o apoio e tudo o mais também estão sempre presentes. Essas qualidades já estavam incorporadas à minha vida, portanto, sempre estiveram comigo, e sempre estariam.

Parei de sentir raiva da situação, o que significava que eu estava mais receptiva ao amor de Deus. Também comecei a me sentir mais em paz com relação às longas horas que passaria sozinha. O sentimento de solidão foi amenizado. 

Compreendi também ser justo e natural que a expressão do amor, que eu acabara de descobrir, se manifestasse de forma tangível. Eu não precisava ver de antemão como iria se manifestar. Mas podia estar pronta para ouvir a orientação de Deus e, enquanto isso, eu podia sentir a confiança de que cada dia seria abençoado. 

Embora minha agenda não tivesse mudado, nos dias seguintes passei a ter um sentimento de entusiasmo renovado a cada dia, e já não me sentia mais tão sozinha. No fim da semana seguinte, acordei com a ideia de que eu deveria adotar um gato, dos que estavam no abrigo da cidade. A mensagem foi bem clara — quase como se dissesse que seria uma tolice não fazer isso. Misty é agora a expressão prática de companhia que nunca havia imaginado. Amá-la me fez sentir um novo apreço pela maneira como nosso amor pelos outros também nos ajuda a nos sentirmos amados e menos sozinhos.

Logo depois de ter adotado a Misty, fui guiada a me matricular em outra academia. Na academia anterior eu ficava sozinha a maior parte do tempo, ao passo que nesta nova foi fácil fazer amigos. 

Apesar de eu estar imensamente grata por essas expressões tangíveis do amor de Deus em minha vida, o mais significativo para mim é esse sentimento novo e mais sólido de que o Amor está sempre presente para mim — e para todos nós. E de que, se estamos lutando com um sentimento de solidão, ou qualquer outro, podemos realmente entregar nossos problemas a Ele, “lançando sobre ele toda a vossa ansiedade”, como lemos na Bíblia, “porque ele tem cuidado de vós” (ver 1 Pedro 5:7). Deus realmente se importa com cada um de nós, e aprendi que o Amor nunca nos deixa sem uma solução satisfatória. 

Neste período, muitas pessoas no mundo todo estão lidando com o isolamento, e talvez você também esteja. Embora não vejamos a hora de as coisas voltarem ao normal, devemos lembrar de que o amor e o conforto que almejamos sentir não têm origem nas pessoas. Sim, existem maravilhosas expressões de companheirismo — e nas últimas semanas estamos vendo muitas, como concertos e jantares virtuais e cultos religiosos on-line. Mas é bom saber que o companheirismo não se limita a essas ou outras atividades, porque o Amor realmente preenche todo o espaço, em cada um dos nossos momentos. Portanto, mesmo quando o telefone de seu amigo está desligado ou não há ninguém em casa, a alegria e o amor que vêm de Deus ainda estão com você — e você pode senti-los.

More web articles

A Missão dO Arauto

“...para anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade...”

— Mary Baker Eddy, The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany p. 353 [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos]

Conheça melhor O Arauto e sua missão.