Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer

Para jovens

Encontrei “minha turma” mediante a oração

DO Arauto da Ciência Cristã. Publicado on-line – 5 de abril de 2021


Eu me sentia sem amigos e sozinha, justamente antes do terceiro ano do ensino médio e ao se aproximar o começo do ano letivo. Eu não sabia com quem iria me sentar para almoçar, conversar entre uma aula e outra ou chamar de meus amigos. 

Durante os primeiros dois anos do ensino médio, eu me empenhara em fazer sólidas e duradouras amizades. Eu tinha amigos entre muitos dos meus colegas de classe, mas não me relacionava com eles, nem tinha contato com eles fora da escola. Várias vezes, quando havia feito boas relações com outras garotas, essas amizades acabavam não dando certo porque tínhamos interesses diferentes. Durante o segundo ano, uma amiga me disse de maneira muito gentil que eu não era “muito divertida”, que eu era “sem graça”. Ela queria ir às festas e também sabia que eu não gostava de beber. Então, ela achou outras amigas com quem sair.

Eu queria ter um grupo unido de amigos com quem eu pudesse ser eu mesma. Desejava sentir-me amada e não rejeitada.

Eu aprendera na Escola Dominical da Ciência Cristã que Deus é o Amor. Para mim, isso indicava que eu estava designada a me sentir amada, não sozinha. Por isso, tomei a decisão de orar para encontrar a cura. Sempre me apoiei na oração para achar soluções e sabia que aprender mais a respeito de Deus e de minha relação com o Amor podia curar qualquer problema.

Uma amiga da família nos falou sobre um artigo do Christian Science Sentinel, intitulado “You are dearly loved” [Você é muito amado] (Laura B. Haddock, 1º de setembro de 2013), o qual a ajudou quando era adolescente. Esse artigo mudou a minha vida. Senti conforto na sua mensagem, que dizia que cada um de nós sempre é amado porque Deus nos ama. Uma ideia que me ajudou de maneira específica foi esta: “A Ciência Cristã provou em incontáveis casos que é perfeitamente possível não só buscar a Deus para termos o amor de que necessitamos, mas encontrar esse amor. Deus realmente tem por nós um amor infinito”. Isso me assegurou que eu nunca estive fora do cuidado de Deus. Onde quer que eu me sentisse desorientada e não amada, podia saber que Deus estava me amando naquele exato momento e que eu podia vivenciar o amor de Deus em minha vida nas formas mais tangíveis. Também adquiri a certeza, pela explicação da autora do artigo, de que podemos “insistir [nesse amor] até que ele melhore … todas as nossas amizades” e essa compreensão eliminará “qualquer sentimento de que não somos amados, de que somos sem graça, abandonados ou sozinhos”.

Logo as ideias com as quais eu estivera orando tornaram-se incontestáveis no meu pensamento, ou seja, reais para mim. Comecei verdadeiramente a sentir o amor de Deus.

Então, não sei como, uma garota da minha classe mandou uma mensagem e me convidou para sair. Dentro de algumas semanas, ela me apresentou seu próprio grupo de amigos, e eu encontrei minha turma. Todos eles praticavam esportes, não bebiam e davam muita importância aos estudos. Eu me senti amada e querida por todos.

Quando começaram as aulas, aconteceu que fomos colocados na mesma sala de aula, Eles haviam pedido no ano anterior para ficar juntos, mas eu fui colocada ali pelo que pareceu ser por acaso. Mas eu sabia que era mais uma prova de que esses amigos eram a expressão do amor de Deus por mim.

Embora parecesse que essas novas amizades haviam vindo não se sabe como, eu sabia que o amor que representavam realmente sempre estivera ali porque Deus é a sua fonte. Foi necessário rejeitar a mentira de que eu estava sozinha e não era amada. Precisei efetivamente reivindicar que o amor de Deus está sempre presente. Agora sei que nunca mais terei de me preocupar em encontrar amigos, pois posso sempre insistir e ver que o amor de Deus estará presente para sempre. 

Realmente, todos nós somos muito amados e podemos provar isso!

A Missão dO Arauto

“...para anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade...”

— Mary Baker Eddy, The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany p. 353 [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos]

Conheça melhor O Arauto e sua missão.