Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Original para a Internet

Mary Baker Eddy e a cura

DO Arauto da Ciência Cristã. Publicado on-line – 3 de outubro de 2022


Curar os doentes e os pecadores sempre foi o ponto central do ministério de Jesus, como relatado nos quatro evangelhos. E por todo o Novo Testamento vemos essa prática de cura sendo conduzida e demonstrada por seus discípulos e primeiros seguidores. Mas, apesar de Jesus ter declarado que todos aqueles que nele cressem também teriam poder para realizar as obras que ele havia feito, essa esperança diminuiu. O resultado foi que a humanidade, incluindo a cristandade, virtualmente enterrou a cura espiritual nas cinzas do tempo.

Ao longo dos séculos, as curas espirituais foram vistas como ocorrências isoladas, como evidência apenas do acaso ou da sorte, em vez de decorrentes de demonstrações imanentes e sistemáticas do ininterrupto amor e cuidado de Deus pela humanidade. Então, no século XIX, Mary Baker Eddy, a Descobridora e Fundadora da Ciência Cristã, surgiu com uma revelação transformadora, que restabeleceu “…o Cristianismo dos primeiros tempos e seu elemento de cura…” (Manual dA Igreja Mãe, p. 17), como ela bem colocou. Essa revelação exemplificou o fato de que tudo aquilo, que um dia foi verdadeiro, é verdadeiro para sempre.

Em Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, a Sra. Eddy escreve: “A autora se esforçou por fazer deste livro o Esculápio da mente, bem como do corpo, para que o livro possa dar esperança aos doentes e curá-los, embora estes não saibam como a cura se efetua. A Verdade tem efeito de cura, mesmo que não seja de todo compreendida” (p. 152).

A Sra. Eddy havia descoberto como Jesus curava, e ela mesma curava e ensinava da mesma maneira, mediante a firme confiança em um Deus que está sempre presente, que é incessantemente ativo e para sempre amoroso. Seus escritos explicam com clareza que Deus só emana reflexos do bem espiritual, porque Sua natureza é todo o bem. Ao estabelecer que Deus é o Espírito indestrutível, a Verdade todo-poderosa e o Amor que a todos envolve — o Princípio que governa o universo — a Ciência Cristã revela a natureza da imagem e semelhança de Deus, o homem — tanto o homem quanto a mulher. Até hoje as ideias da Sra. Eddy acompanham aqueles que buscam a verdade, dando-lhes a capacidade de crescer na compreensão da cura e a liberdade, em concordância com o que Cristo Jesus ensinou: “…conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:32).

Essa nova luz, diametralmente oposta às velhas crenças e teorias, demonstra que a cura se origina de uma fonte permanente e infinita, Deus. Fundamentada em regras e leis fixas, a prática da cura espiritual veio a estar firmemente estabelecida como um meio potente e confiável para curar e ser curado.

Décadas atrás, quando jovem, na República Democrática do Congo — no meio da África — fui profundamente tocado pelos escritos dessa mulher da Nova Inglaterra, no outro lado do mundo. Quando me deparei com esse sistema de cura, senti meu frágil conceito sobre a natureza de Deus ser desafiado. Eu acreditara por muito tempo em um Deus ao qual eu poderia ver após a morte, desde que tivesse sido um homem bom.

Eu estava na metade do curso na universidade em Kinshasa, minha cidade natal. Ao visitar um colega, peguei um pequeno panfleto que estava em sua mesa e o li. A pertinência das perguntas e a profundidade das respostas correspondentes me fizeram indagar sobre o panfleto. Meu colega me contou que era uma publicação da Ciência Cristã, um ensinamento do qual eu nunca ouvira falar. Impressionado com o que havia lido, decidi assistir a um culto dominical na igreja. Assistir ao culto me fez perceber que eu poderia ter uma relação mais íntima com Deus, começando naquele exato momento. A visão distorcida que havia enterrado a cura espiritual nas cinzas do tempo deixou de ter controle sobre mim.

Comecei a estudar a Bíblia junto com o livro Ciência e Saúde. Esse estudo trouxe um novo senso de que Deus é um Pai-Mãe próximo e amoroso, uma ajuda sempre presente em qualquer situação em que eu pudesse me encontrar. Além disso, adquiri a compreensão — radical para mim — de que existe uma Mente só, não duas ou muitas — e que, por sermos ideias de Deus, cada um de nós reflete todas as qualidades que Deus possui: beleza, solidez de pensamento, pureza, sabedoria, saúde e assim por diante. Pensar em mim mesmo e nos outros como inteiramente espirituais teve uma doce ressonância na minha consciência, e eu ansiava por crescer nessa nova perspectiva.

Progressivamente, ao longo dos anos, a Ciência Cristã tornou-se a base para minha própria experiência de cura. As ideias apresentadas na Bíblia e nos escritos de Mary Baker Eddy, junto com aquelas nos periódicos que ela fundou, tiveram grande importância em todos os aspectos da minha vida. Comecei a entender que os ensinamentos de Jesus não só eram atemporais, como estavam ao alcance de todos, independentemente de gênero, localização geográfica ou experiência de vida.

À medida que segui com minha vida profissional — primeiro no sistema educacional de meu país, depois no ramo hoteleiro, e finalmente em uma empresa de telecomunicações — dei o máximo de mim para colocar em prática os ensinamentos de Cristo Jesus, como são explicados nos escritos de Mary Baker Eddy. Para mim, eram práticos e relevantes. 

Certo dia, depois de já estar estudando essa Ciência divina por vários anos, o gerente da empresa em que trabalho me achou com aparência debilitada e pediu que eu fosse ao posto de saúde para ser examinado. Fui diagnosticado com hepatite, e me receitaram uma medicação para ser tomada por uma semana. Ao voltar para casa, optei por pedir a um praticista da Ciência Cristã que orasse por mim. 

Esse amigo e membro antigo da igreja não era médium, e não era um intermediário entre Deus e eu. O tratamento da Ciência Cristã que ele estava me dando, direcionando espiritualmente meu pensamento por meio de suas orações, me ajudou a ver a totalidade e a perfeição de Deus e de toda a Sua criação, incluindo a mim. Tornei-me consciente da minha natureza espiritual e perfeita, herdada à imagem do único Pai-Mãe, Deus, e rapidamente recuperei as forças. Todos os sintomas de doença desapareceram. No final da licença, regressei ao posto de saúde para um check-up, conforme me fora orientado, e constataram que eu estava totalmente bem.

Seguir adiante na prática espiritual de cura me trouxe uma visão totalmente nova sobre esse tema. Compreendi que a saúde, a harmonia e o bem constituem a verdadeira natureza da realidade. Essa percepção foi um vibrante incentivo para trabalhar a fim de resolver todas as minhas necessidades, e de ajudar os outros dedicando-me à prática da Ciência Cristã em tempo integral e, alguns anos depois, tornando-me professor da Ciência Cristã. 

A cura espiritual, como praticada nessa Ciência divina, está relacionada a uma clara compreensão e confiança em que o amor e o poder de Deus desfazem tudo aquilo que é dessemelhante do bem. Está fundamentada na perfeição e no fato de que Deus é tudo e de que não estamos separados dEle, pois somos Seu imaculado reflexo. Deus é reconhecido como o único sanador em cada caso, e é necessário deixar tudo nas mãos dEle, assim como Cristo Jesus sistematicamente fazia. Jesus explicou: “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também… o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz” (João 5:17, 19). Deixar a responsabilidade de cura com Deus, todo-poderoso, perfeito e sempre presente, fez com que Jesus fosse um sanador imbatível.

Essa característica do ministério de cura de Jesus é o fundamento da cura por meio da oração. Contradiz a visão tradicional de que a cura é um processo laborioso de consertar algo que deu errado, visão essa que ainda prevalece amplamente. Seguindo os passos de Jesus, a Sra. Eddy curava com rapidez e eficiência, como resultado de sua convicção inabalável da natureza imaculada da criação de Deus, incapaz de desarmonia ou decadência.

Uma senhora chamada Helen Grenier contou como foi curada pela Sra. Eddy quando era criança e estava muito doente, e tinha uma consulta médica marcada para o dia seguinte. Ela foi à casa da Sra. Eddy em busca de cura e foi gentilmente levada a sentar-se. Após algumas palavras trocadas entre as duas, a Sra. Eddy fechou os olhos por um momento e depois pegou a mão da garotinha, dizendo-lhe que voltasse no dia seguinte, caso não estivesse se sentindo melhor. Ela não precisou voltar. Naquela única visita, relatou a Sra. Grenier, ficou completamente curada (ver Mary Baker Eddy: Christian Healer, Amplified Edition, [Mary Baker Eddy: Uma vida dedicada à cura — Edição ampliada], de Yvonne Caché von Fettweis e Robert Townsend Warneck, pp. 115–116).

Em um de seus escritos, a Sra. Eddy declara: “Sempre que vejo com a maior clareza e sinto com a maior intensidade que o infinito não reconhece a doença, isso não me separa de Deus, mas de tal maneira me liga a Ele, a ponto de me capacitar a curar instantaneamente um câncer que havia avançado até a veia jugular. 

“No mesmo estado espiritual, consegui ajustar juntas deslocadas e despertar moribundos para a saúde instantânea” (A Unidade do Bem, p. 7).

A cura pela Ciência Cristã continua a ser praticada nessa mesma base. No Sermão do Monte, Jesus declara: “…o que busca encontra…” (Mateus 7:8). Isso é precisamente revelado na vida da Sra. Eddy e repetido na vida dos numerosos seguidores de seus ensinamentos, desde o final do século XIX até os dias de hoje. Assim continuará a ser para todos aqueles que honestamente procuram a Verdade, devido à natureza imutável de Deus, que atende a todas as necessidades de Seus amados filhos, cada um de nós. 

A eficácia deste sistema já está evidente há aproximadamente um século e meio, com milhares de relatos de cura compartilhados todas as semanas durante as reuniões de testemunhos das quartas-feiras nas igrejas filiais da Igreja de Cristo, Cientista, no mundo inteiro. Dezenas de milhares de relatos de cura, como este, já foram publicados nos periódicos da Ciência Cristã com o passar dos anos. A cura na Ciência Cristã não é uma condenação de outros métodos de tratamento, mas é um esforço científico único para trilhar o caminho do Mestre do Cristianismo, Cristo Jesus, e revela que, com Deus, todo o bem é possível.

O estudo da Bíblia em conjunto com Ciência e Saúde abençoa milhões de “mentalidades sem preconceitos — que com simplicidade procuram a Verdade…” (Ciência e Saúde, p. 570). Seus frutos também levaram esse sistema de cura para além da esfera dos membros da igreja da Ciência Cristã e culminaram no reconhecimento de Mary Baker Eddy, entre outros autores, cujos escritos e ideias mudaram o mundo. Além disso, mais pessoas em todo o mundo estão se sentindo insatisfeitas com o tratamento médico convencional e a teologia tradicional, e estão se voltando a Deus como fonte de cura.

A compreensão da natureza perfeita de Deus, e de que o homem e a mulher são semelhantes a Deus, sempre foi, é e sempre será verdade, por toda a eternidade. Uma afirmação da Sra. Eddy em Rudimentos da Ciência Divina dá o escopo de tudo isso: “A saúde é a consciência da irrealidade da dor e da doença; ou melhor, é a consciência absoluta da harmonia e de nada mais” (p. 11).

Hoje, o sistema de cura estabelecido por essa pioneira espiritual é prático, permanente e está à disposição de todos. Assim também são as provas relevantes do bem que esse sistema de cura realiza para a humanidade, nesta época e para as gerações vindouras. 

More web articles

A Missão dO Arauto da Ciência Cristã 

“...anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade...”

Mary Baker Eddy, The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos], p. 353

Conheça melhor O Arauto da Ciência Cristã  e sua missão.