Skip to main content
Original para a Internet

Batismo espiritual

DO Arauto da Ciência Cristã . Publicado on-line – 4 de junho de 2019


Eu fui educada na Ciência Cristã. Sempre gostei muito de frequentar a Escola Dominical e aprender a respeito de Deus, estudar a Lição Bíblica do Livrete Trimestral da Ciência Cristã e aprender a tocar hinos no piano.

Nessa época, minha família se mudava com frequência e o lugar para onde íamos era cada vez mais longe e a congregação local da igreja filial da Ciência Cristã era cada vez menor. Quando eu estava no segundo ano do ensino médio, mudamos para uma pequena cidade, no sudoeste dos Estados Unidos, onde não havia outros estudantes da Ciência Cristã. Aliás, quase a cidade inteira frequentava uma única igreja. Continuei a estudar a Ciência Cristã por conta própria e conversava com meus pais sobre esse estudo, mas isso era bem diferente dos anos anteriores, quando estivera rodeada de Cientistas Cristãos da minha idade.

Eu ia a muitas atividades com meus amigos, na igreja dessa outra denominação religiosa, e até mesmo tive longas conversas com seus líderes, que me encorajavam a ingressar na igreja deles. A confiança que eles tinham em sua própria fé religiosa era sólida. No entanto, mesmo respeitando a todos que encontrava e com quem falava, eu permanecia resolvida a aprender mais a respeito de Deus e a seguir os ensinamentos de Jesus conforme as explicações da Ciência Cristã.

Alguns anos depois, fui para a faculdade. Havia uma pequena Escola Dominical na cidade onde estava a faculdade, e foi um alívio conseguir conversar com os outros sobre as ideias da Ciência Cristã constantes da Lição Bíblica semanal. Estava adquirindo uma melhor compreensão de Deus como o Princípio e o Amor divinos, o que era muito bom para mim. Também estava aprendendo que o exemplo e os ensinamentos de Jesus podem ser colocados em prática hoje.

Outros conceitos teológicos, como o batismo, explicados sob a perspectiva da Ciência Cristã, também captaram meu interesse. Por exemplo, no livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, de Mary Baker Eddy, o batismo é descrito como: “Purificação pelo Espírito; imersão no Espírito.

“Preferimos ‘deixar o corpo e habitar com o Senhor’ (2 Coríntios 5:8)” (p. 581). Essa explicação a respeito do batismo como purificação do pensamento me pareceu muito lógica.

Eu tinha muitas perguntas e realmente apreciava as tranquilas conversas que tinha com meu professor da Escola Dominical. Lembro-me de várias conversas sobre o tema da quimicalização. A Sra. Eddy afirma em Ciência e Saúde: “Consideremos aqui uma palavra que se compreenderá melhor mais adiante — quimicalização. Por quimicalização quero dizer o processo pelo qual passam a mente mortal e o corpo mortal na mudança da crença de uma base material para uma base espiritual” (p. 168). Percebi que esse estudo sobre quimicalização estava me ajudando a entender melhor o que eu estava vivendo, ou seja, estava descobrindo o senso espiritual de existência em contraposição ao senso material.

Gostava muito do companheirismo que havia nessa pequena igreja. Os membros realmente me tomaram sob suas asas. Mas, eu ainda estava em busca de respostas e tinha muita ânsia de saber e sentir que a Ciência Cristã era de fato a verdade. Às vezes, até começava a ficar um pouco zangada com Deus: por que não ficava claro para o mundo qual é a verdade? A Sra. Eddy diz que os patriarcas bíblicos conversavam com Deus tão conscientemente como nós falamos uns com os outros (ver Ciência e Saúde, p. 308), e era isso que eu queria.

Em um fim de semana, fui para casa para visitar minha família. Quando estava estudando a Lição Bíblica, no domingo de manhã, senti um grande anseio de seguir a verdade. Não queria ser uma Cientista Cristã apenas porque minha família tinha me ensinado esse caminho. Queria conhecer a verdade inalterável do universo, mesmo que isso significasse aceitar um conceito sobre Deus que fosse diferente daquele que eu aprendera na Ciência Cristã. Quem é o Criador? Fechei os livros e saí para dar uma caminhada.

Há um espaço para feiras, perto de nossa casa, e eu decidi caminhar até lá e andar pelas arquibancadas. Enquanto caminhava, dei-me conta de que era um dia bastante frio e com vento, por ser o mês de novembro, mas me recusei a voltar para casa e pegar uma jaqueta, até que me sentisse mais em paz. Quando cheguei no topo das arquibancadas, comecei a chorar. Estava com frio e em conflito e tinha aquele profundo anseio de conhecer a Deus. Apenas um simples e profundo desejo de conhecer a Deus: És Tu um homem entre as nuvens ou és o incorpóreo e imparcial Princípio divino, o Amor, que reina sobre tudo?

Meu anseio era profundo e sincero e naquele momento tudo pareceu parar. Parou o som, parou o vento, parou o frio. Eu me senti aquecida. Ouvi em minha mente: “Sou a ‘gentil presença’, Sou ‘gozo, paz, poder’, Sou a ‘divina Vida que rege o porvir’ (ver o hino nº 207,de autoria de Mary Baker Eddy, no Hinário da Ciência Cristã). Entendi por completo que a Sra. Eddy verdadeiramente compreendeu o que Deus é, ou seja, o Deus vivo que enche todo o espaço, e que ela provou “sua fé com as obras” (ver Tiago 2:18). Deus sempre foi o grande Eu Sou, o imutável Princípio de todo o bem. Creio que esta frase de Ciência e Saúde resume esse despertar espiritual que vivenciei: “O Espírito proporciona a compreensão que eleva a consciência e conduz a toda a verdade” (p. 505).

Quando me levantei para voltar para casa, eu me senti livre de todo senso corpóreo de existência. Estava tão feliz! Estava andando no Espírito. Agradeci a Deus de todo o meu coração por Ele me amar, por atender minha sincera oração e ter me dito o que Ele é. Nunca mais duvidei de que a Ciência Cristã é a completa e final revelação da Verdade divina aqui na terra. Entendi que, naquele dia, eu tive um batismo espiritual, pois meu pensamento se elevou para uma base mais espiritual.

Essa experiência foi o ponto de partida para muitas curas que ocorreram desde essa época. Sou realmente grata pelo fato de que Deus e Seu Cristo de fato falam conosco da maneira que podemos ouvir, quando sinceramente pedimos e ouvimos Sua resposta com todo o nosso coração. 

Dana Nilsson

More web articles

A Missão dO Arauto

Quando Mary Baker Eddy estabeleceu o Arauto em 1903, ela disse que sua missão era a de "anunciar a atividade e a disponibilidade universal da Verdade" (The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany, p. 353).

O Arauto registra, em suas páginas, a transformação que ocorre na vida de muita gente e mostra que cada um de nós pode chegar à Verdade.

Que alegria pensar que o efeito da Verdade atua na consciência humana, trazendo cura e renovação! Nosso Mestre, Cristo Jesus, nos prometeu algo que de fato está se cumprindo: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8:32).

Cyril Rakhmanoff, O Arauto da Ciência Cristã, edição de julho de 1998
Conheça melhor O Arauto e sua missão.