Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Original para a Internet

A Vida — o ciclo contínuo do bem

DO Arauto da Ciência Cristã. Publicado on-line – 7 de outubro de 2021


Parece que vivemos em um mundo de ciclos — ciclos de nascimento e morte, de boa e má saúde, de expansão e contração econômica, de prosperidade e carência, de paz e instabilidade social ou política. O conflito na Faixa de Gaza continua, e os problemas no Oriente Médio são exemplos pungentes de como esses ciclos por vezes se desenrolam em um palco global.

Enquanto as tensões naquela região continuam a aumentar, aqui na Argentina, como em grande parte do mundo, as pessoas esperam voltar à sua rotina “normal” depois de mais de um ano de perturbações, com quarentenas e isolamento social impostos pelo governo, como uma maneira de administrar a pandemia da Covid.

No entanto, permanece uma atmosfera de incerteza sobre o futuro, até mesmo de desespero, uma vez que alguns países continuam a combater os efeitos contínuos da pandemia. Muitos se perguntam: o que o amanhã nos trará?

Orando sobre esse problema, encontrei nos escritos de Mary Baker Eddy, a Descobridora da Ciência Cristã, uma ideia que continua a me ajudar para ver a situação a partir de uma perspectiva espiritual e libertadora: “O ciclo do bem elimina o epiciclo do mal” (The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos], p. 270). Essa é uma declaração tranquilizadora da verdade espiritual, que contraria diretamente a crença de que a flutuação entre o bem e o mal seja algo inevitável. A Ciência Cristã explica que existe realmente uma única lei que nos governa — a lei divina da harmonia, que destrói a crença na existência de um epiciclo do mal ou da desarmonia. 

Talvez você se pergunte: o que é um epiciclo? Em essência, epiciclo é um círculo cujo centro se move ao longo da circunferência de outro círculo maior. Os antigos astrônomos acreditavam que a Terra fosse o centro do universo e que outros planetas girassem à volta dela. Eles utilizavam o conceito de epiciclo para explicar aquilo que se acreditava fossem ajustes temporários nas órbitas planetárias, inclusive o fato de alguns planetas parecerem por vezes inverter a direção e recuar. Mas o progresso científico trouxe novos conhecimentos sobre o movimento planetário — junto com a percepção de que todos os planetas, inclusive a Terra, se movem na mesma direção, em órbitas individuais à volta do sol — e o modelo de movimento planetário chamado epiciclo provou ser falso e foi abandonado.

Séculos mais tarde, a descoberta da Ciência Cristã pela Sra. Eddy, resultado do seu profundo estudo da Bíblia, revelou verdades espirituais ainda mais importantes: Deus não tem uma forma física e não age com parcialidade, enviando às vezes o bem, e outras vezes o mal. Pelo contrário, Deus é o Amor divino, a única Mente criadora do universo, o próprio bem divino, que preenche todo o espaço. Essa Mente é a origem de uma criação inteiramente boa, espiritual, que é eterna e estável. E essa criação não é governada por ciclos de tempo, mas existe na eternidade, expressando a atividade contínua e harmoniosa da Vida divina, que não inclui nenhum círculo vicioso, nenhuma deterioração. O livro de Eclesiastes, na Bíblia, diz: “Sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar…” (3:14).

O modo como a Sra. Eddy expressa esse conceito, em seus escritos, usando frases tais como: “os ciclos infinitos da existência eterna”, “os ciclos da luz divina” e “o ciclo rítmico de uma felicidade crescente” (Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, pp. 319, 135; Miscellaneous Writings [Escritos Diversos] 1883–1896, p. 83), nos proporciona um senso da natureza ininterrupta do bem de Deus.

Na vida de Cristo Jesus, encontramos muitas provas de que o bem tem sua fonte em Deus, o Amor inesgotável, e de que a saúde se origina em Deus, a Vida eterna. Por isso, o bem e a saúde não são frágeis nem escassos, mas sim, permanentes. Eles não podem ser interrompidos por doença, desunião, ou carência, uma vez que não dependem de ciclos materiais. Os Evangelhos relatam os inúmeros casos em que Jesus — que expressou plenamente o Cristo, o poder e o amor de Deus para curar e salvar — provou isso, por exemplo, alimentando multidões com alguns pães e peixes, obtendo dinheiro da boca de um peixe para pagar o imposto, e curando todas as vezes aqueles que lhe pediam ajuda.

Ao rejeitar a visão materialista, Jesus via o universo a partir do ponto de vista da realidade espiritual, na qual não há flutuações nem ciclos de bem e de mal, mas apenas saúde e harmonia invariáveis — aqui, agora e sempre. Para exemplificar essa ideia, Jesus disse aos discípulos: “Não dizeis vós que ainda há quatro meses até à ceifa? Eu, porém, vos digo: erguei os olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa” (João 4:35).

A oração persistente para manter essa altitude espiritual de pensamento tem ajudado minha família durante muitos períodos de instabilidade econômica, em nosso país. Nossas orações nunca pediram coisas materiais ao Amor divino, mas sim, iluminação, ou seja, a inspiração espiritual que revela as soluções práticas que satisfazem a necessidade humana. Passo a passo, cresceu nossa compreensão da permanência do bem de Deus, e isso nos proporcionou uma sólida base espiritual que nos permite viver com estabilidade e com a expectativa apenas do bem. Deixamos de nos perguntar sobre o que o futuro nos reserva, e de analisar as possibilidades segundo as projeções ou previsões econômicas ou políticas. Recorrendo com toda sinceridade ao Amor divino, em busca de orientação, e confiando na lei da harmonia do Amor para governar nossos pensamentos e nossas atividades, temos constatado como o aparente epiciclo de recessão, instabilidade e desemprego foi eliminado da nossa experiência, e todas as nossas necessidades são supridas.

Independentemente de quais sejam nossas atuais circunstâncias, ou que previsões são feitas sobre nossa vida, todos temos a capacidade dada por Deus de saber que vivemos no ciclo ininterrupto do bem infinito, agora e para sempre. A lei da harmonia do Amor divino, que mantém esse ciclo do bem, governa todos os aspectos da nossa experiência. Além disso, essa lei de harmonia é suprema em nossa vida, superior a toda e qualquer crença material de que o bem e o mal sejam cíclicos. Podemos esperar ver essa lei de harmonia manifestar-se em nossa vida como melhor saúde, relações mais harmoniosas, maior abundância de ideias e criatividade.

A compreensão, de que o ciclo do bem é, não só natural, mas é a lei em todos os nossos assuntos, apaga da nossa consciência e da nossa experiência o “epiciclo do mal”, que não tem nenhuma relação com o universo criado por Deus, nem existe nesse universo. Em vez de perguntarmos o que o amanhã nos trará, podemos saber que estaremos em paz, porque a única coisa que pode acontecer em nossa experiência, agora e sempre, é o desdobramento do bem infinito.

More web articles

A Missão dO Arauto

“...para anunciar a atividade e disponibilidade universal da Verdade...”

— Mary Baker Eddy, The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany p. 353 [A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, e Outros Textos]

Conheça melhor O Arauto e sua missão.